Vinheta

Di√°logo azedo entre o ministro Paulo Guedes e Jair Bolsonaro

No Palácio do Planalto, é como se a pandemia não existisse, com quase todos os funcionários circulando pelos andares e corredores sem máscara para agradar ao chefe

Por Luiz Pereira em 01/03/2021 às 20:53:26
Foto: Montagem/ Paraibaonline

Foto: Montagem/ Paraibaonline

Nota publicada na edi√ß√£o do final de semana da revista Veja: "No Pal√°cio do Planalto, é como se a pandemia n√£o existisse, com quase todos os funcion√°rios circulando pelos andares e corredores sem m√°scara para agradar ao chefe (Bolsonaro)".

A mesma revista reproduz di√°logos tensos entre o presidente Bolsonaro e o ministro da Economia, Paulo Guedes, horas antes (e depois) de o primeiro provocar uma crise na Petrobras e na economia nacional.

Guedes: "Presidente, vai desmanchar. Vai ser um horror".

Presidente: "PG, voc√™ precisa acreditar. O nome é muito bom (para presidir a Petrobras). O cara (general Joaquim Silva e Luna) consertou ltaipu. Tomei facada, apanhei muito para chegar até aqui. Se eu tiver de errar, quero pagar pelos meus erros".

Guedes novamente: "Tudo bem, o senhor tem voto. Eu n√£o tenho. Agora, vai dar m..da".

Após a consuma√ß√£o da troca de comando na Petrobras e do prejuízo bilion√°rio para a empresa (mais de R$ 100 bilh√Ķes), Guedes encontrou o presidente e lamentou: "Presidente, o senhor est√° ferindo o seu general. Na hora em que estou ganhando a batalha, o senhor me d√° um tiro".

Bolsonaro respondeu secamente: "N√£o estou dando tiro".

*com informa√ß√Ķes de veja.com

Fonte: Paraíba On Line

Comunicar erro
Teste 2
Teste 4